Frutas Interdimensionais - Marsha Hanzi
 

A dinâmica mais inerente à Natureza é o equilíbrio. É por este motivo que aparecem ervas medicinais nos canteiros quando estamos doentes. Fazemos parte do sistema e a Natureza deseja equilibrar-nos quando saímos do eixo da saúde.

Mas isto pode acontecer com árvores também. Quando tornarmos amigos de uma árvore de fruta, nos tornando íntimos através dos cuidados, das carícias, da observação das suas fases ao longo do ano. Esta árvore passa a se harmonizar conosco a tal ponto que produz frutas específicas para o nosso consumo, que contém elementos favorecendo o nosso equilibro.

Vivenciei isto recentemente. Tenho um pé de pinha na porta da casa. Este ano ele produziu sua primeira fruta. Eu sabia que aquela fruta era especial e fiquei até com medo de colher antes da hora. Seria “trágico” de colher uma fruta verde se é a única que a árvore produzirá naquele ano!

Uma noite, na hora de dormir, esta árvore me “chamou” me pedindo a colher a fruta. (Senti uma forte sensação de conexão e me veio a imagem da fruta.) Quando fui para colher a fruta, caiu e rachou na minha mão! No dia seguinte teria caído no chão.

A fruta passou a noite no altar e a ingeri no dia seguinte. Até hoje acho difícil descrever a minha experiência. O sabor era um pouco menos doce do que as pinhas do vizinho, mas era profundamente complexo , com lembranças de ameixa e outras coisas. Precisaria do vocabulário de um provador de vinhos para encontrar a descrição exata.

Mas além do sabor, senti uma mudança energética súbita, literalmente como se abrisse uma porta dentro de mim, uma sensação que perdura até hoje. Não sei explicar, mas ingerir aquela fruta foi uma experiência não somente sensual, mas também espiritual, inter-dimensional, provocando uma mudança energética permanente em mim.

Sei que vivenciei o que a Anastásia afirma: que num quintal rico que nos mesmos implantamos e cuidamos, podemos encontrar os elementos necessários para curar qualquer enfermidade que possa nos acometer.

Fico imaginando o efeito destas frutas numa pequena criança. O simples fato de colher uma fruta de uma árvore querida pode-lhe trazer subsídios sutis para a sua evolução. Fico desejando para todas as crianças do mundo a sorte que tive de comer uma fruta cósmica!

 

voltar para artigos